10.11.09

a minha mamã é doce

quando era pequenina, gostava de folhear um livro que se chamava assim, "a minha mamã é doce". falava sobre uma mamã doce, que abria as torneiras de casa e transformava-a numa piscina gigante, e coisas assim. entre todas as coisas doces que a mamã fazia, essa era a minha preferida. como aquele episódio do tom & jerry, que eles abrem também as torneiras até a água inundar o chão, e depois congelam-na e patinam no gelo pela casa. esse era um dos meus sonhos de criança e, obviamente, nunca os concretizei.
mas não importa.
a minha mamã é doce,
mas não era por fazer trafulhices, era pelo simbolismo que agora, enquanto crescida, atribuo a esse conto. as mamãs fazem coisas espantosas só para verem os seus filhotes com um sorriso na cara. as mamãs são umas heroínas de guerra. suportaram aquele peso enorme na barriga durante nove meses, e nem quero imaginar como custou o que se seguiu; o acto de nos trazer à vida. e não é só pelos custos físicos que um parto traz, mas também por todas as responsabilidades que um bebé frágil acarreta. e esse bebé frágil tornar-se-á adulto, e convém que uma mamã seja doce o suficiente para o fazer crescer. mas também não pode ser doce demais.
como os bolos - se são doces demais, dão-nos dores de barriga.
as mamãs ralham e ainda mais doces ficam. e são doces para sempre, mesmo que estejam longe, ou mesmo que as últimas coisas que tenham dito sejam "vai estudar" ou até "arruma-me a porcaria toda da tua estante".
quando uma mamã diz coisas como "porcaria", "raios partam a miúda, chiça!" ou "deixa-me ver televisão sossegada", não percebem que, para além de nos irritarem profundamente, são doces e lindas.
cá está uma homenagem às mamãs. estejam onde estiverem, merecem esse nome, que é mais do que as quatro palavras que o constituem. não mãe, mas sim mamã. é doce.

4 comentários:

SouEu disse...

Subscrevo inteiramente. As mamãs são bolo de chocolate misturado com gelado de caramelo e mel recheado de açúcar regado com leite condensado!

Gustavo disse...

Sem dúvida o post mais bonito que já li até hoje...

Não deixas de me surpreender...

Le champignon disse...

Não há amor com o amor de mãe...
Cada um tem o seu amor, mas não existe mais bonito, mais incondicional, mais nosso.

Nuno Medon disse...

as mães são únicas! algumas... mães como a menina Alexandra, ninguém deseja! beijos