28.12.09

auto-diagnóstico

resumidamente, ser eu é como andar de monociclo em cima de uma corda a cinquenta metros do chão. não é que já o tenha feito, nunca sequer andei de monociclo, mas é o que parece. tenho vertigens em ser eu.

sou muita coisa, sou muito de tudo.
18:52 - debaixo do chuveiro. vem-me à memória uma imagem remota e, ao mesmo tempo, recente. vejo-me a mergulhar na água gelada e não consigo situar esse momento no tempo. não, a água não estava gelada, estava fresca, e não mergulhei forçada. eu tinha calor.
percorri o meu álbum de memórias... é impossível ter acontecido recentemente, porque é inverno. se não foi há pouco tempo, não foi nunca.
assustei-me. não aconteceu. aconteceu. sonhei e a minha cabeça passou esse sonho para a gaveta das experiências vividas. anda a acontecer muito comigo, algo se passa com a minha mente.
fechei os olhos e deixei-me reviver o momento.

eu estou com um grupo e estamos a ir embora de um lugar qualquer.
é de madrugada e eu tenho calor.
um rio atravessa-se à nossa frente, a água deve chegar-me pela cintura.
tiro o casaco e mergulho. é fresco, é bom. eu tenho de atravessar até à outra margem para ir para casa.
levanto-me e continuo a atravessar o rio, mas a corrente está forte.

não sei de mais nada, como se tivesse desmaiado na travessia, mas parece-me hoje tão real como este computador à minha frente.
uma pessoa com um pingo de consciência vai perceber que eu tenho muito para dar mas, de repente, dou uns valentes abanões a este estúpido monociclo e às vezes apetece-me cair. é claro, meu amigo, é claro que me dá medo. é também disso que gosto. sei que não vou cair agora e sei que o fim também tarda... sei também que muitos truques esconde a manga do destino e que não vim aqui parar ao acaso. até devia levar um letreiro pendurado no peito para avisar as pessoas: "cuidado, estão prestes a conhecer uma pessoa que não regula assim muito bem" ou talvez "uma pessoa que olha demasiado à sua volta e pode representar uma ameaça ao mundo".
isto não é só isto. não é só o chão, as paredes e o tecto! há muito mais, muito mais, muito mais. mas isso é obviamente a tal questão debatida ao longo dos séculos. eu não perco tempo em indagações. eu afirmo.

3 comentários:

Tiago disse...

Amén!

Tiago disse...

Entao a viagem ali ao mundo paralelo correu bem?

uma refeição virtual disse...

de acordo com os teus posts,
estás viva.
ou tens a lúcia a passar a computador textos previamente escritos a fazer passar-se por ti.