4.3.09

diário de taizé

22/fev
custa-me mentalizar-me de que já posso deixar fluir as emoções bloqueadas, e parece-me que esse é o primeiro passo.(...) a tampa sabe que se pode soltar, mas não entende muito bem como.

23/fev
hoje senti-me útil. de manhã, lavei as casas-de-banho, agora à noite estive a tratar da loiça para lavar e arrumar.(...) estou na oração e tudo parece certo. todos cantam.(...)vou, gradualmente, abrindo a caixinha cá dentro e medito a meu proveito.(...) esta sensação é estranha. perde-se a noção de tempo e de espaço; de tudo, aliás. as vozes unem-se de uma forma angelical e os cânticos são perfeitos.(...)à noite fico mais introspectiva, não sei porquê.(...) se quero estar sozinha, porque não o faço? ao fim do dia quero fechar-me mais para mim, no meu mundo. há gente que não entende. há gente que entende mal - acha que estou triste, chateada, ou assim.

24/fev
a minha voz está fraca mas consigo cantar duma forma que quase me sinto elevar. (...)oração da noite - parece um bocado de céu. se é isto que sentimos quando morremos, deve ser bom. já não tenho raiva dentro de mim, e acho que o meu choro era de revolta.(...) puxei algumas emoções para fora, a tampa abriu-se mais um bocadinho... fiz o que senti. à tarde passeei-me sozinha por aqui.(...) o céu mostrava-se aos pedaços, as nuvens enormes de todas as cores moviam-se rápido e o vento gelava-me a cara e o pescoço. "onde estarás?" perguntei-me. será que ele está, de facto, nas nuvens?

25/fev
tenho imensa energia para gastar. ou, melhor, para partilhar. sinto-me preenchida e gostava que isto durasse para sempre. apetece-me abraçar toda a gente, como acontece quando se está bêbedo. tem piada.
será que Deus existe?
nunca saberei.
acredito que ele exista?
sim.
conheço-o?
não.
(...) eu estou aqui, agora. não há nada que me perturbe. está tudo bem. sinto a minha barriga a borbulhar pelo amor que sinto dentro de mim, quase como se estivesse apaixonada por alguma coisa.(...) isto é muito especial e eu estou muito emocionada.

26/fev
tudo na vida é passageiro. tenho saudades de lisboa, mas não me importava nada em viver aqui... a comida não é grande coisa, nem o café, mas eu gosto. acorda-se às 7h e é um gelo, mas não me importo. a água do duche tanto sai gelada como a escaldar, mas é giro; estamos em grupo. há muito convívio e trocas de impressões, espírito de camaradagem. hoje à tarde escrevi uma carta, porque senti que o deveria fazer. senti-o e fi-lo. porque não?

27/fev
não me quero ir embora... (...) encontrei-me aqui; acho que era essa a minha missão em taizé. encontrar-me. ajudar alguém. sinto-me concretizada. (...) sinto-me feliz; não só contente, mas também feliz. (...) é assim que eu sou. (...) quando morrer quero ser cremada, detesto a ideia de ficar a apodrecer debaixo da terra. (...) não quero sair daqui... isto é tudo tão bom, tãao benéfico... (...) chorei muito. muito. amanhã começa a mudar tudo - são os preparativos para o regresso. não quero...

28/fev
estou cheia de emoções irritantes e preciso dum banho. esta é a tão falada oração das velas. estou super-hiper emocionada, quero taizé para sempre...vou voltar à rotina de lisboa. acho que vou olhar para a minha casa como um lugar estranho. o meu coração bate bué rápido (...) os sinos tocam e as últimas pessoas entram na igreja. não sei o que me espera agora. apetece-me escrever. não aguento isto.

1/mar [no autocarro]
estou triste. parámos agora no mcdonalds e consumimos os hamburguers que nem uns bichos famintos. já não comia carne há mais de uma semana...(...) esta viagem mudou muito em mim.

2/mar [no autocarro]
já se deu a despedida entre Guimarães, Porto e Lisboa.(...)passou tão rápido, caraças. amei taizé.


4 comentários:

Dann disse...

"He is gone now, and you are to his love live."

Nervermind disse...

Ainda bem que gostaste ;)

Gonçalo Seixas disse...

Foi perfeito, é sem dúvida o lugar da descoberta e de um encontro pessoal e social. Es fantástica minha slut. Txi adoro

Haku disse...

“Life can either be accepted or changed. If it is not accepted, it must be changed. If it cannot be changed, then it must be accepted.”